fbpx

ATIVIDADE FÍSICA É MAIS IMPORTANTE QUE COMER BEM E NÃO FUMAR, REVELAM ESTUDOS

A grave epidemia de Covid-19 que assombra o mundo tem revelado a conexão com outra epidemia conhecida de mais tempo, a do sedentarismo. Pessoas que não praticam atividade física tem apresentado uma predisposição maior para desenvolver a forma mais grave da doença. Isso porque o Coronavírus ataca o sistema respiratório e cardiovascular, que são bem mais frágeis em pessoas sedentárias.

Um estudo realizado por pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) está analisando as consequências dafalta de atividade física durante a pandemia. De acordo com Bruno Gualano, pesquisador e professor da USP, já existem evidências apontando que o sedentarismo é um fator de risco muito importante para o agravamento da Covid-19.

– Analisamos que um paciente que tem a Covid e é internalizado geralmente é um indivíduo que tem baixa atividade física. Outro ponto importante é a obesidade. Tem um estudo que explica que a obesidade implica em 29% nos casos de internação pela Covid. Quando a gente pensa na obesidade, pensamos na prática regular de atividade física também – explica.

Na semana passada, o Estado de São Paulo decidiu flexibilizar e antecipar a reaberturas de academias durante a pandemia. O motivo? O médico João Gabbardo, que trabalhava no Ministério da Saúde e agora está atuando em SP, explica:

– De todos os hábitos que nós temos, o mais significativo, aquele que traz mais impacto sobre a boa saúde, é a atividade fisica. É mais do que alimentação saudável e o hábito de não fumar. Todas as pesquisas mostram que a atividade física tem que ser interpretada como uma questão de saúde, não de lazer – analisou.

No Brasil, 57% dos mortos por Covid-19 com menos de 60 anos tinham excesso de peso em estudo feito em abril. Um estudo da Fundação Clínica de Cleveland, EUA, revelou que sedentarismo aumenta risco de morte prematura em até 50%, e mata mais do que o tabagismo.

Já existem evidências sólidas mostrando que a inatividade física contribui com mais de 5 milhões de mortes por ano no mundo. No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, doenças relacionadas ao sedentarismo matam 300 mil pessoas por ano.

O Brasil lidera ranking do sedentarismo na América Latina, e é o quinto mais sedentário do mundo. Pelo menos 47% da população brasileira não se exercita regularmente. E isso influencia outro problema. O número de obesos no Brasil aumentou 67,8% entre 2006 e 2018. Atualmente, 57% tem excesso de peso e 20% dos brasileiros são obesos.

Portanto, fica claro que não se pode ignorar que um dos vilões desta epidemia de Covid-19 é o sedentarismo e suas consequências. Fortalecer a imunidade através da atividade física é melhor remédio que temos até agora para a Covid-19

Fonte: PerformaAcademia

Novidades no seu e-mail
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

SIGA-NOS

Youtube

Conheça nosso Youtube

TREINE EM CASA

Não pare por aí

Veja mais